Métodos de estudos

banner_interno

Já reparou como uma informação é rapidamente assimilada por uma pessoa, mas para outra, a compreensão da mesma informação torna-se um verdadeiro desafio?

Todos nós somos seres individuais e, como tal, apresentamos peculiaridades que nos diferem. Isso também se aplica no âmbito da aprendizagem. Cada um aprende do seu próprio modo e responde de maneira diferente a cada estímulo, por isso o educador e o próprio aluno, devem buscar entender o estilo de aprendizagem que melhor se adequa a cada necessidade. Os pesquisadores Peter Honey e Alan Mumford desenvolveram a teoria dos estilos de aprendizagem, baseada no trabalho do pesquisador David Kolb, que identifica quatro estilos diferentes de aprendizagem, sendo eles: Ativo, Pragmático, Reflexivo e Teórico. Cada um apresenta uma série de características comuns entre as pessoas de cada estilo. Conhecer seu estilo de aprendizagem, do seu filho ou do seu aluno, lhe permite maior assertividade na captação e transmissão dos conteúdos, além de possibilitar desenvolver as habilidades inerentes aos estilos que não são predominantes.

Confira abaixo as principais características presentes em cada estilo: 

Estilo Ativo

São pessoas que apreciam novas tarefas e experiências, gostam de desafios e preferem trabalhos em equipe aos individuais. Por serem abertas ao risco, procuram descobrir novas formas de fazer suas tarefas, são espontâneos e improvisadoras. Alunos desse perfil são aversos a aulas repetitivas, essencialmente teóricas, analíticas e observativas. A forma mais assertiva para a aprendizagem do aluno desse estilo é o estudo em grupos, debates, atividades práticas e dinâmicas. 

Estilo Pragmático.

Os alunos desse estilo gostam de executar ideias, de experimentar a melhor forma de se fazer algo. São pessoas práticas e realistas. Preferem ideias tangíveis e diretas a abstratas. Necessitam de explicações e instruções a respeito do que fazer e são aversos a atividades que não tenham um propósito específico.A melhor forma de aprendizagem para esse aluno é a associação dos conteúdos com situações reais, tarefas técnicas e práticas. 

Estilo Reflexivo

As pessoas desse estilo analisam uma experiência a partir de diferentes perspectivas, pensam em alternativas antes de decidir e agir e preferem observar a serem observadas. São, geralmente, contidos e ponderados e não se sentem a vontade na realização de tarefas com tempo limitado, que exijam ideias espontâneas ou que requerem sua liderança.A aprendizagem para esse estilo se dá através da observação e organização, as ideias precisam estar claras e os prazos muito bem estabelecidos. 

Estilo Teórico

São pessoas que encaram os problemas de forma lógica. Estão sempre em busca de soluções racionais e objetivas. Executam suas tarefas de forma metódica, coerente e estruturada. Apresentam dificuldades em atividades subjetivas, com enfoque emocional ou sem desafios lógicos.A melhor forma de aprendizagem para o aluno desse estilo é a exploração de tarefas complexas, que exijam resoluções metódicas e sistemáticas.Além dos quatro tipos apresentados acima, o neurologista Tom Chung aponta outros três estilos neurolinguísticos pelos quais se dá a aprendizagem, sendo eles: Auditivo, Cinestésico e Visual. O ideal seria que os três estivessem sempre equilibrados, porém é comum que haja a predominância de um ou outro. As principais características são: 

Auditivo

Pessoas com a predominância desse estilo tendem a reter melhor as informações que escutam ou que falam. Devem priorizar dar atenção ás explicações dadas pelo professor e só fazer as anotações posteriormente.

Uma boa estratégia é criar resumos e gravá-los com o celular, para ouví-los nos momentos de estudo individual. 

Cinestésico.

Os alunos em que esse estilo predomina não conseguem ficar parados, estão sempre inquietos na carteira, se movimentando e rabiscando o caderno. Preferem as aulas práticas que possibilitam usar diversos recursos diferentes.Uma forma interessante de fixar o conteúdo e manter a concentração desse perfil é criar esquemas ou mapas mentais enquanto escuta as explicações. 

Visual

Na predominância do estilo visual, o aluno tende a prestar mais atenção no quadro ou no livro, do que no professor em si. Ele tem maior assimilação dos conteúdos que são apresentados visualmente.Para este aluno, o indicado é anotar vários lembretes durantes as explicações para recorrer a eles nos momentos de estudos. 

Os diferentes estilos em uma mesma sala de aula

É desafiador para o professor lidar com diversos estilos de aprendizagem na sala de aula, por isso é importante transmitir o conteúdo a partir de diversas abordagens e perspectivas, alternando entre estímulos estratégicos, práticos, interativos, visuais, auditivos, dinâmicos, especulativos entre outros modelos. Oferecer a uma classe diferentes abordagens do mesmo conteúdo amplia as chances de compreensão de todos e estimula as habilidades presentes em cada estilo. Por outro lado, o aluno que identifica seu estilo de aprendizagem, pode usar suas características predominantes para reforçar seus estudos em casa.

 Estimulando os filhos em casa, de acordo com o estilo de aprendizagem

Em casa, os pais podem estimular os estudos de seus filhos observando a forma mais eficaz com que ele aprende. Para isso é necessário observá-lo e testar diferentes estratégias, até descobrir as que melhor funcionam. Por exemplo, no estudo de revisão para uma prova, uma pessoa do estilo ativo pode aprender melhor através de um diálogo/ debate sobre determinado conteúdo, enquanto uma pessoa do estilo reflexivo apresentará melhores resultados com outra estratégia, como uma explicação prévia, mais detalhada e organizada sobre aquele conteúdo a ser estudado. Tendo em mente que a aprendizagem é um processo único e individual e que cada qual tem sua forma específica de aprender, espero que esse texto te ajude a identificar a melhor trilha rumo ao conhecimento.  Nos vemos no próximo post.

Ludmila dos Santos – Pedagoga

Fonte: Evoluir desenvolvimento

Compartilhe com seus amigos!