Fogos de artificios

Os fogos de artifício deixam milhões de pessoas impressionadas graças às suas lindas cores brilhantes. Este efeito se deve à queima de diferentes elementos químicos. Cada íon existente na composição das substâncias utilizadas ou formadas na combustão da pólvora emite uma luz com uma cor característica, quando submetidos à ação de uma chama. Isso é explicado por meio do modelo atômico de Rutherford-Böhr.

Segundo este modelo atômico, esse fenômeno acontece devido a transição eletrônica, que é quando um elétron passa para um nível maior de energia (camada mais externa). Para isso, se faz necessário que ele absorva um fóton (quantum de energia) de algum meio externo, como o calor do fogo, por exemplo. Nos fogos de artifício há um pavio que, ao ser acendido, inicia a combustão, fornecendo assim energia para os átomos de determinado elemento químico. Desse modo, o elétron “salta” de um nível de menor energia para um de nível superior (estado excitado).

Entretanto, o estado fundamental (anterior ao salto) é mais estável que o excitado, por isso, imediatamente este elétron retorna para a órbita anterior. Mas, para isso, ele precisa perder a energia que ganhou; e ele faz isso emitindo certa quantidade de energia radiante, sob forma de um fóton de comprimento de onda específico, relacionado com uma determinada cor. Dessa maneira, como cada elemento químico possui órbitas com níveis de energia com valores diferenciados, o fóton de energia emitido será diferente para cada um.

Alguns exemplos:
ArsênioAzul
SódioAmarelo
PotássioAzul ou púrpura
EstrôncioVermelho
MagnésioBranco ou prata
LítioVermelho ou magenta (rosa choque)
BárioVerde
FerroDourado
CálcioAmarelo
AlumínioBranco
CobreVerde

Texto: Professor Xiru

Compartilhe com seus amigos!