Escola e família. Aliança de sucesso

Programas procuram fortalecer o vínculo familiar e integrar pais e responsáveis no dia a dia da escola.

O primeiro dia na creche ou na pré-escola costuma proporcionar uma cena clássica: enquanto os pais ou responsáveis seguram as lágrimas, educadores tentam conquistar a confiança das crianças. A partir daí, cada um segue para o seu lado, e um portão marca a divisão entre família e escola. Essa separação é comum, mas o envolvimento entre ambos os lados é fundamental para garantir o desenvolvimento pleno das crianças na educação infantil.

Diversas pesquisas já demonstraram que as experiências vivenciadas nos primeiros anos de vida têm um impacto significativo na formação das crianças. Nesse contexto, a educação infantil, seja em casa ou na escola, assumem papéis complementares, que também implicam compartilhar responsabilidades. “Quando a relação família e escola acontece, ganhamos grandes avanços na aprendizagem e convivência de crianças e jovens, que também passam a valorizar mais a escola e seus aprendizados”, aponta Beatriz Ferraz, gerente de Educação Infantil da Fundação Maria Cecília Souto Vidigal.

Uma relação de confiança entre a família e escola, conforme menciona Beatriz, contribui para que a criança tenha mais segurança ao explorar o mundo e descobrir a sua própria identidade. De acordo com ela, quando os pais confiam na escola e participam da educação dos filhos, eles valorizam a suas descobertas e podem dar continuidade às experiências realizadas pelas crianças no período escolar. Da mesma forma, a escola também contribui para potencializar a relação familiar e envolver aprendizagens próximas ao seu contexto.

“É preciso que escola crie espaços para a troca com a família, tanto no dia a dia, como em momentos específicos como nas entrevistas iniciais, reuniões e eventos. Nessa parceria há informações importantes que a família precisa contar às professoras, entre elas aquelas que são relevantes para o dia da criança na escola. O mesmo vale para a escola, já que há fatos relevantes que precisam ser compartilhados com a família no final de um dia na instituição”, exemplifica.

Embora não seja possível definir uma fórmula para aproximar família e escola, algumas experiências nacionais e internacionais podem apontar alguns caminhos. Esse é o caso do programa internacional FAST (Famílias e Escolas Juntas, em livre tradução), que mesmo não sendo voltado apenas para a educação infantil, apresenta bons resultados neste ciclo.

Fonte: porvir.org

Compartilhe com seus amigos!