banner_interno_dicas_estudo

Estudar nem sempre é uma das melhores atividades que precisamos realizar. Além disso, o nosso cérebro parece estar treinado a nos boicotar: ele coopera na concentração em um jogo virtual, por exemplo, mas se distrai facilmente na hora de encarar um livro de estudos para uma prova.

A solução para esse impasse pode estar na organização e elaboração de estratégias de estudo para treinarmos o nosso cérebro a ser fiel. Um estudo concentrado pode poupar tempo e gerar resultados mais satisfatórios e com qualidade, independentemente da quantidade de horas de estudo por dia. Por isso, listamos dez dicas que podem ajudar a manter o foco. Teste cada uma delas e veja quais se adaptam melhor a você.

 

1. Leia, mas escreva também

O estudo feito só por meio da leitura não é tão eficiente. O estudante pode se pegar facilmente distraído no decorrer das páginas. Por isso, escreva! Faça esquemas, transcreva partes importantes e organize resumos. Quem escreve consegue assimilar melhor o conteúdo e tê-lo por mais tempo na mente.

 

2. Escreva à mão

Com as pessoas totalmente adaptadas aos teclados dos computadores, escrever à mão pode soar meio arcaico ou ainda gerar um pouco de preguiça. No entanto, estudos mostram que, enquanto a pessoa escreve, uma linha de raciocínio é formada e a atenção naquilo que se escreve é bem maior do que se ela estivesse digitando.

 

 

3. Afaste interferências

A hora do estudo deve ser sagrada, por isso, afaste tudo que possa lhe chamar a atenção e desviar o foco. Se possível, desligue ou mantenha no silencioso aparelhos telefônicos, feche páginas da internet alheias ao conteúdo de estudo, desligue a televisão. Separe apenas o material de estudo e concentre-se nele.

 

4. Mapas mentais e uso de cores

No tópico sobre escrever a mão, relatamos a importância dessa prática, mas não se trata de sair escrevendo todo trecho dito importante, pois, dessa forma, você escreveria outro livro, só que menor. O ideal é utilizar esquemas, os ditos mapas mentais: informações sucintas que se inter-relacionam com outras. E mais: usar cores. Setas coloridas, palavras grifadas em outro tom, “caixas de atenção”, que atraem o olhar do estudante para alguma informação em destaque.

 

5. Estude sozinho

Estudar em grupo pode até parecer interessante no sentido de compartilhar saberes, mas, em um primeiro momento, é melhor que o estudante opte por realizar a atividade sozinho. Afinal, com os colegas, o estudo pode ser desfocado por conversas paralelas, e a qualidade do aprendizado, prejudicada. Para os professores, uma boa ideia é explicar a matéria para si mesmo, como se estivesse dando uma aula.

Compartilhe com seus amigos!