Ano novo chinês

Ano-Novo chinês é a celebração da passagem de ano que acontece na cultura chinesa. As comemorações levam em consideração o calendário lunar presente nessa cultura. Uma série de tradições e superstições guia essa celebração, que se estende por quinze dias.

Conhecendo o Ano-Novo chinês

Como o próprio nome sugere, quando estamos falando de Ano-Novo chinês, estamos falando da passagem de ano que acontece na cultura chinesa. Os chineses possuem um calendário distinto daquele que grande parte dos países utiliza. Aqui no Brasil, por exemplo, utilizamos um calendário solar, chamado de calendário gregoriano. Os chineses, por sua vez, utilizam um calendário lunar, que estabelece a duração do ano de acordo com os doze ciclos da Lua.

A dança é uma prática comum da celebração chinesa do Ano-Novo. Sendo assim, o calendário chinês possui uma duração de cerca de 354 dias. Podemos perceber então uma diferença de alguns dias em relação ao calendário gregoriano (que possui 365 dias ou 366 nos anos bissextos), que se baseia na rotação da Terra em relação ao Sol. Essa diferença de dias faz com que o calendário chinês seja impreciso em relação ao tempo das estações, por exemplo.

Além disso, essa imprecisão faz com que seja necessária, a cada três anos, a existência de um mês extra. Assim, o ano bissexto chinês tem a duração total de 13 meses, e não 12 meses, como é o usual.

O fim de um ano na cultura chinesa, assim como na nossa cultura, é enxergado de uma maneira bastante positiva, pois é visto como o início de um novo ciclo que pode trazer coisas boas para todos. Para os chineses, a passagem do ano é uma das datas comemorativas mais importantes que eles possuem e é o feriado mais popular que existe na China.

É importante esclarecer que a comemoração do Ano-Novo chinês não se resume apenas ao território chinês, acontecendo também em países vizinhos e em locais onde há presença expressiva da população chinesa. Alguns países que também possuem a celebração do Ano-Novo chinês são o Vietnã, o Japão e a Coreia do Sul, por exemplo.

Práticas do Ano-Novo chinês

Como mencionado, o Ano-Novo é um feriado e, de maneira oficial, a celebração é marcada por três dias de feriado seguidos que se iniciam com o primeiro dia do ano. No entanto, é prática comum na China, principalmente no comércio e restaurantes, que o feriado se estenda por um total de sete dias, fazendo com que a primeira semana do ano seja integralmente considerada um feriado.

A celebração do Ano-Novo chinês costuma se estender por um total de 15 dias, e a primeira semana é feriado, como vimos. Alguns dias antes do Ano-Novo, as ruas, casas e estabelecimentos já começam a ser decorados para a comemoração. As celebrações do Ano-Novo estão diretamente relacionadas com uma série de superstições da cultura chinesa.

Dentre as práticas comuns nessa ocasião, destacam-se a preparação de pratos tradicionais, que são entendidos como uma forma de garantir boa sorte para o ano que se inicia; a queima de incensos, em respeito aos ancestrais, e o costume de estourar fogos de artifício.

Outra prática muito corriqueira é o costume de viajar para rever parentes próximos. Nos dias da celebração, milhões de chineses viajam de volta às suas terras natais para rever e reencontrar seus parentes. Esse reencontro é marcado também por muita troca de presentes.

Dias antes da passagem do ano, as ruas já começam a ser decoradas com as tradicionais lanternas vermelhas.

dia de encerramento da celebração de Ano-Novo é marcado pelo Festival da Lanterna, uma festividade em que as famílias se reúnem para lançar uma pequena lanterna que flutua no ar. É uma prática dessa festa escrever um desejo nessa lanterna antes de lançá-la. As lanternas simbolizam essa procura por boas novas no futuro.

As celebrações do Ano-Novo e a organização do calendário chinês têm muita influência do budismo, religião tradicional na China. Além disso, cada novo ano que se inicia no calendário chinês está relacionado com um animal diferente. A cultura chinesa fala que isso aconteceu porque Buda teria decidido homenagear os doze animais que apareceram para uma festa que ele celebraria.

Esses doze animais teriam sido os únicos a atender o convite de Buda, que decidiu homenageá-los, relacionando-os com os anos do calendário. Na ordem de chegada, os doze animais são os seguintes:

  1. rato;
  2. boi;
  3. tigre;
  4. coelho;
  5. dragão;
  6. serpente;
  7. cavalo;
  8. carneiro;
  9. macaco;
  10. galo;
  11. cão;
  12. javali.

Fonte: preparaenem.com

Compartilhe com seus amigos!